ferramentas para depender menos do telemóvel

 Em PT, slow living

Um dos objectivos do Officinalis é inspirar-vos a viver de uma forma mais simples, e mais focada. Hoje vamos falar sobre como a tecnologia pode complicar a nossa vida e de como podemos depender menos do telemóvel. Eu própria já me deixei levar pelo marasmo de passar horas a ver inutilidades na internet.

Depender menos do telemóvel e da tecnologia

Já falei neste post sobre o lado mais perverso das redes sociais, de como achamos que os outros têm vidas perfeitas, de como nos comparamos, e como isso nos afecta. Nesse mesmo post, também reforcei que estou muito grata pela existência das redes sociais, e como sem elas não conseguiria desenvolver o meu trabalho. Não é sobre isso que se trata este post.

No entanto, preocupa-me, porque interiormente também travo essa batalha, a influência que a tecnologia tem na nossa vida. Claro que graças à tecnologia, concretamente, o telemóvel hoje em dia podemos trabalhar, aprender, conectar-nos com os outros, pagar contas, tudo no mesmo aparelho. Facilita-nos muito a vida, está tudo ali naquele aparelho mágico.

Mas quando começam a acontecer eventos de um fim de semana em que pagamos para fazer um detox digital quer dizer que há aqui qualquer coisa de errado. Quer dizer que estamos a perder o controlo e precisamos depender menos do telemóvel.

Detox Digital

Quando escrevi o ebook “detox holístico de primavera”, um dos desafios de detox era precisamente o detox digital. E foi, sem grande surpresa que constatei que um dos maiores desafios para quem fez todo o programa (podem descarregar o ebook gratuitamente clicando aqui) foi o detox digital.

Já foram feitos alguns estudos que comprovam que estamos a ficar viciados nas tecnologias, tal como se de uma droga pesada se tratasse. Temos necessidade de estar sempre conectados, ficamos preocupados quando ainda não respondemos a um email, distraímo-nos com as notificações das redes sociais.

Ficamos frustrados porque não temos tempo para ouvir todos os podcasts, ler todos os artigos dos jornais online, e estamos constantemente a comparar as nossas vidas, e aquilo que temos com o que achamos que os outros têm. E é assim que de repente um objecto (estou a falar em concreto do telemóvel) que existe para nos facilitar a vida, se torna num peso.

A boa noticia é como qualquer outro vicio, podemos inverter esta relação de dependência, só precisamos de alguma força de vontade e de mudar alguns hábitos. Fica a saber como podemos depender menos do telemóvel!

Dependência

Em primeiro lugar é preciso perceber qual o nosso nível de dependência

Tomei a liberdade de vos fazer um pequeno quiz.

1 – Quando uso o telemóvel, como ocupo a maior parte do tempo?

  1. Redes sociais (instagram, facebook, etc.)
  2. Só uso para fazer chamadas e sms
  3. Aceder e responder a emails
  4. Whats app
  5. Ver filmes, ouvir podcasts, etc.
  6. Fazer pesquisas- utilizar a internet
  7. Ler livros
  8. Utilizar apps (para fazer desporto, yoga, meditar, etc)
  9. Em trabalho, num contexto profissional
  10. Outro

2 – Quanto tempo por dia, em média, despendo com essa tarefa?

3 – Como me sinto ao final do dia?

4 – Qual a minha reacção quando fico longos períodos de tempo sem acesso ao telemóvel?

5 – Falta-me tempo para cumprir tarefas no meu dia a dia?

Depois de responderem a estas questões, trago-vos dois desafios.

Desafios

1- Descarreguem a app (ahaha, é por uma boa causa) Sense of Moment

Esta app custa cerca de 5.50 euros mas tem um período de teste de 7 dias. Cancelem a vossa subscrição antes para evitarem pagar! O que esta app faz é contabilizar o tempo que passam a navegar nas redes sociais.

A minha proposta é que contabilizem esse tempo durante 3 ou 4 dias, para perceberem quanto tempo passam nas redes sociais por dia. Assim vão ficara saber se precisam mesmo de depender menos do telemóvel. Eu quando vi os meus tempos nem queria acreditar…

ou

Para Android. Pessoalmente não instalei mas fiz uma pesquisa, e encontrei esta que é um pouco diferente, mas o propósito é mesmo. Pelo que percebi também conseguem estabelecer tempos.

Com o primeiro desafio vamos perceber quanto tempo despendemos em cada uma das apps. No caso do iOS permite-nos ver o facebook, instagram, twitter e pinterest.

O segundo desafio para qualquer uma das apps é estabelecer um tempo. Para quem leu o ebook, este é um exercício repetido, mas com estas apps é mais fácil disciplinarmo-nos. A app permite-vos estabelecer o tempo que querem despender nesse dia com as redes sociais.

Durante a semana que usei a app posso-vos dizer que estive bem mais focada, porque sabia que tinha ali um travão.

2 – A segunda app que vos trago chama-se Checky

É gratuita e está disponível para iOS e android: Podem descarregar aqui 

O que esta app faz é contabilizar o numero de vezes que desbloqueiam o teclado. Acreditem que também se vão surpreender com o numero de vezes que o fazemos.

Parece contraditório trazer-vos apps para usarem para depender menos do telemóvel, mas é só numa primeira fase em que precisam de olhar para os números, precisam de conhecer os efeitos, e o tempo que ocupam nas vossas vidas. Estamos sempre com a desculpa do “sem tempo” para estar com amigos, sem tempo para meditar, sem tempo para fazer exercício, sem tempo para cozinhar, enfim, perceberam a ideia, mas eu não acredito muito nisso. Quando existe vontade arranjamos tempo. Já repararam que mesmo quando a nossa vida está um caos, arranjamos sempre tempo para dar uma espreitadela no instagram, mas não temos tempo para fazer uma caminhada?

Se assim for, temos de criar espaço, e libertarmo-nos desta dependência que não nos traz felicidade, e encontrar um equilibrio entre a vida real e a vida digital.

O meu pedido é só este, experimentem, desafiem-se, e digam-me como correu (especialmente a malta do android).

Posts Recentes
Mostrar 2 comentários
  • Cláudia Pintado
    Responder

    Tema interessantíssimo…
    No Verão do ano passado fui de férias sozinha e prometi a mim própria que não ligaria a internet do telemóvel um único dia e adorei.
    Quando voltei à rotina voltei ao telemóvel mas percebi que não me sentia bem e uns tempos depois fiz um detox digital. Desde aí que desliguei todas as notificações das aplicações o que se traduziu em menos vezes a olhar para o telemóvel (porque agora pego-lhe quando quero e não porque ele toca – excepto sms ou telefonemas claro). Deixei também de o consultar de manhã antes de sair de casa ou à noite depois de me deitar. Fiz uma limpeza no facebook e agora praticamente, só lá vou para ver as notificações que ficam lá pendentes porque achei que se estava a tornar um bocado tóxico e percebo que já não tenho grande paciência para perder lá tempo (o Instagram é para mim um pouco diferente porque sigo mais sites do que propriamente pessoas)
    Verdade seja dita, ando num período de introespecção mas gosto de acreditar que mesmo quando sair dele, vou continuar muito menos ligada ao telemóvel 🙂

    • Cláudia
      Responder

      Que bom Cláudia, estás num tão bom caminho. Acho que cada vez mais nos estamos a aperceber disso, fico mesmo contente. Um grande beijinho

Deixar um Comentário

0