desperdício zero em viagem

 Em desperdício zero, PT

Não é bem desperdício zero em viagem, porque há sempre coisas que compramos embaladas, mas com este post quero mostrar-vos que é possível minimizarmos o lixo que produzimos, mesmo em viagem.

Neste momento estou a viajar pela América do Sul. Na verdade ainda só estou na américa central. Já visitei a costa rica e agora estou no panamá. Estarei em viagem, se tudo correr dentro do previsto, até janeiro de 2018.

No inicio da viagem estava um bocado apreensiva com este objectivo que tracei desde o inicio, e que é, manter o meu estilo de vida e os meus hábitos o mais possíveis. Para mim é impensável o simples facto de estar a viajar, ser uma desculpa para descuidar o meu impacto ambiental, e sabia que isso iria passar por ter em atenção o lixo que produzo e tentar ter um desperdício zero em viagem.

Em viagem há muitas coisas que não controlamos, e isso pode ser um factor de ansiedade e stress, mas a verdade é que a maior parte das vezes são apenas monstros que criamos nas nossas cabeças. Rapidamente, e pelo menos para já, percebi que não havia fundamento para a minha ansiedade. A questão do lixo está controladíssima e eu estou muito feliz com isso.

claudiafonseca

Antes da Viagem

Preparei o meu kit de desperdício zero em viagem. 2 sacos de pano grandes para as compras, saquinhos de pano para compras a granel, frutas e legumes, marmita para take aways em restaurantes, bee´s wrap para embrulhar lanches, cantil para água, e o nosso kit de talheres, palhinha e guardanapo que anda sempre connosco.

Desperdício zero em Viagem:

Vamos por partes!

Compras no Supermercado ou Mercado

Até agora nos supermercados a fruta e os legumes são pesados na caixa, o que facilita muito porque não há etiquetas. Mal temos usado os saquinhos de pano porque colocamos tudo directamente no saco grande, é um descanso. Nos mercados o processo é o o mesmo. Por isso zero sacos de plástico!

Comida embalada/ empacotada (granola, tortitas de milho, aquele chocolate ocasional, iogurte ou outros snacks), guardamos as embalagens para colocamos no ecoponto. Na costa rica os ecopontos eram em maior quantidade, o que facilitava muito este processo, mas como as embalagens vazias não são pesadas é fácil transportá-las mesmo que seja por uns dias. Temos também apanhado lixo que vemos no chão, especialmente em paisagens naturais, ver pacotinhos de bolachas, é algo que me deixa doente! Depois juntamos tudo, e à primeira oportunidade vai para o ecoponto.

Ainda não comprámos nada que não desse para reciclar. Também temos atenção às embalagens que compramos.

Evitamos comprar comida embalada, mas a verdade é que não podemos passar o dia a fruta, por isso vamos complementado com alguns snacks embalados esporadicamente.

Água

A água está a ser sem duvida o nosso maior desafio. Nem sempre as águas da torneira são filtradas, e quando a não há alternativa compramos água engarrafada, em garrafas de plástico. Neste caso compramos a garrafa maior que tiver disponível e depois guardamos para o ecoponto. Usar garrafas descartáveis de água é algo que mexe muito comigo, mas também está fora de questão comprometer a nossa saúde, é um equilíbrio saudável que devemos encontrar entre os recursos que temos disponíveis e os nossos princípios.

Desperdício alimentar

Tem sido outro aspecto fácil de gerir. Ficamos em cada sitio normalmente 3 dias, e por isso quando vamos às compras já sabemos exactamente as quantidades que precisamos para esses dias. Por principio só compramos ingredientes de origem local, o que facilita no processo de decisão.

Quando vamos ao restaurante muitas vezes uma dose de comida é uma quantidade absurda. Levamos sempre a marmita e trazemos o que sobrou para casa.

Desperdício genérico

Viemos ambos muito carregados! Temos uma tenda, sacos-cama, e muito material fotográfico. Por isso, tenho deixado algumas roupas pelo caminho, para diminuir o peso. Para a viagem só trouxe roupas simples, quase todas desportivas, das quais não tenho um grande apego. Quando deixo algo para trás, aviso os responsáveis do espaço. Assim eles podem dar essa peça a alguém e evitar que vá para o lixo.

A única vez que não avisei foi quando ficámos num hotel e o serviço foi muito mau. Estava com uma neura tão grande que só queria vir embora. Deixei a bolsa da máquina fotográfica e não avisei os responsáveis do espaço. E sabem o que aconteceu? Deixei a nossa GoPro lá dentro. Quando percebi a neura foi ainda maior! Isto sim foi um MEGA desperdício, e um coração partido.

Como viram tudo se faz, tudo se adapta, é mesmo preciso ter alguma flexibilidade. Planear com antecedência e ter sempre o kit de viagem à mão.

E vocês, com fazem um desperdício zero em viagem?

claudiasignature

Posts Recentes

Deixar um Comentário

0